sábado, 24 de setembro de 2016

Feira Morta na Cinemateca de Lisboa




Como escreve o jovem Sar, competente e incansável organizador desta bem vivinha Feira Morta:
"A décima edição da Feira Morta acontece dia 24 de Setembro na Cinemateca de Lisboa.
 Permanentemente em fuga, a Feira Morta esconde-se na Cinemateca Portuguesa no último sábado do mês para receber as delícias da edição independente,
sejam elas livros, revistas, zines, comix, música ou filmes ou… qualquer outra expressão DIY.


Mantendo o seu espírito de Festa DIY, a Feira Morta abarca dezenas de artistas e editores que trabalham de forma independente, promovendo a partilha, o contacto directo entre criador e público e o debate em torno da prática da edição-de-autor.
Aos fanzines, revistas, livros, BD’s, discos, cassetes e tudo mais, junta-se concertos de música emergente, conversas, filmes e apresentações de novidades editoriais e tem-se uma Feira Morta!"

E agora digo eu: prezo bastante esta muito cheia de vida Feira Morta por várias razões, mas uma delas tem a ver com o facto de ser lá que consigo encontrar alguns fanzines, ou seja, novidades do nosso fanzinato. 
Como tantas vezes tenho escrito, os fanzines são aparentemente "voláteis" (tal a rapidez com que aparecem e desaparecem, e os seus editores, ou faneditores, imprevisíveis nos seus impulsos editoriais). 

Como posso encontrar e comprar fanzines, perguntam-me por vezes. "Estejam atentos às feiras alternativas que de vez em quando se realizam, geralmente com o nome de Feira Morta, que já se chamou Feira Laica", respondo. 


Passo a reproduzir o resto do texto do "press release" que o Sar me enviou:

"Com início marcado para as 14h, a Cinemateca abre as portas do pátio para receber editores e público. Ao longo do dia, iremos dar a conhecer as novidades editoriais que o Verão curou, em apresentações informais com a presença dos editores e iremos também conversar coloquialmente sobre Espaços de Cultura Independente, convidando todos os interessados a integrar a participar na conversa.
Os DeathGigs - concertos de música de ponta da Feira Morta - ficam a cargo da mui jovem e nobre Alienação, um colectivo/label com raízes na electrónica e na exploração etérea, que traz ao pátio da Cinemateca concertos de TrashCan e PURGA.
 Para fechar a noite em grande - e porque estamos na Casa do Cinema - a Cinemateca exibe o filme The Shop Around The Corner de Ernst Lubitsch.
 O evento da extrema danação DIY está de volta e está toda a gente convidada para participar na festa!"

 
Parece-me que com este apelativo convite, quem ler este post ficará altamente interessado! 

P.S.- Com grande pena minha, desta vez não poderei estar presente na feira, porque estarei em Óbidos, no Folio Festival Literário Internacional a falar sobre fanzines.

Sem comentários: