quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Zine Fest 2018


Iniciou-se hoje a 4ª edição desta iniciativa nascida no Porto, totalmente dedicada à produção independente e alternativa, tipo DIY, onde sobressaem os fanzines.
Eis o que divulga o press release da organização, onde consta o nome da Livraria Mundo Fantasma e o

Exposição Diário Rasgado 2018, com BD do Marco Mendes

As pranchas diárias, em formato quadrado (duas vinhetas
sobre outras duas), a cores, no Jornal de Notícias, surgem a partir de 3 de
Junho de 2018, sob o título "Diário Rasgado", já por ele usado antes
num álbum. Estas tiras de banda desenhada perpassam reflexões circunstanciais,
próprias do quotidiano, da vida do dia a dia. Deixando um rasto de ligação, entre
simples momentos tomados como episódios singulares, com uma espécie de sabor
incógnito, dão-nos vontade de continuar a acompanhar, pois há de tudo como na
vida real acabando por ter ocasionalmente alguma relação com alguém que a lê, porque
o mundo dos outros é também o nosso próprio, de alguma forma fazemos parte de
uma realidade que tem tanto de diverso como de inúmeros aspectos comuns.
Marco Mendes > Coimbra, 1978. Licenciado em Design de
Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Autor de
banda desenhada, ilustrador, artista plástico e professor. Membro fundador do
Clube de Desenho, do Porto. Criou com Miguel Carneiro o colectivo artístico e
editorial A Mula, em 2006, responsável pela publicação de diversas antologias
de banda desenhada, ilustração e artes plásticas, bem como por inúmeras exposições
colectivas, em Portugal e no estrangeiro. Publicou em 2008 o livro “Tomorrow
the Chinese Will Deliver the Pandas”, pela Plana Press, em Maio de 2012 a
novela gráfica “Diário Rasgado”, que compila uma série de BD’s autobiográficas,
em 2013 o álbum de desenhos “Anos Dourados” e em 2014 a novela gráfica
“Zombie”, todos pela Mundo Fantasma.

Exposição Diário Rasgado 2018, com BD do Marco Mendes
As pranchas diárias, em formato quadrado (duas vinhetas
sobre outras duas), a cores, no Jornal de Notícias, surgem a partir de 3 de
Junho de 2018, sob o título "Diário Rasgado", já por ele usado antes
num álbum. Estas tiras de banda desenhada perpassam reflexões circunstanciais,
próprias do quotidiano, da vida do dia a dia. Deixando um rasto de ligação, entre
simples momentos tomados como episódios singulares, com uma espécie de sabor
incógnito, dão-nos vontade de continuar a acompanhar, pois há de tudo como na
vida real acabando por ter ocasionalmente alguma relação com alguém que a lê, porque
o mundo dos outros é também o nosso próprio, de alguma forma fazemos parte de
uma realidade que tem tanto de diverso como de inúmeros aspectos comuns.


Exposição Inimigo Exposto, desenho de Nuno Saraiva.
No seguimento da exposição no Passevite em Lisboa, que trouxe um pouco de calor à silly season, Nuno Saraiva vem agora passar o Outono ao Porto durante o festival ZineFestPt. Na Mundo Fantasma serão expostos os originais dos desenhos para o Inimigo Público, ao lado de alguns finais já editados no jornal, desenhos deste ano e uma seleção entre centenas de desenhos publicados entre 2003 e 2006.
......................................................................... 

Sam Grant Editions


Dizem que as ilustrações de Grant “fazem fronteira com o surreal”, enquanto as suas fotografias são descritas como tendo “uma estética retroinspirada que lembra os visuais da cultura pop dos anos 60”. Juntos, os trabalhos transmitem a imaginação de Grant e falam de uma nostalgia que antecede a sua própria. É interessante ver os dois corpos de trabalho exibidos juntos porque eles parecem ser de dois artistas diferentes com sensibilidade compartilhada. No ZineFestPt terão a oportunidade de o ver em dois espaços, na Mundo Fantasma (BD, ilustração, colagem) e no Mira Forum (fotografia).

Outra valiosa participação é a da Sapata Press, que se apresenta sob o cartaz abaixo reproduzido:



E que se define com o seguinte texto:

Para celebrar 13 artistas foram convidados a colaborar com posters para a Sapata Press, são eles: Joana Estrela, Silvia Rodrigues, Dois Vês, Motta Press, Mao, Ana Braga, Félix Rodrigues, Tiago Manuel, Bábara Lopes, Andreia Reisinho Costa, Denise Kuperman, Filipa Namorado, Ivana Teles e Cecília Silveira.
A Sapata Press > é um novo projecto editorial sem fins lucrativos que publica bandas desenhadas de autoras de língua portuguesa. O seu objetivo é lançar plataformas de produção – fanzines, livros, posters, workshops – que abram as portas a mulheres, autorxs pertencentes a minorias e pessoas não-binárias, sejam elxs trans ou cisgénero, independentemente de raças e orientação sexual. Na senda do feminismo interseccional, tenta inverter a subrepresentação de mulheres e dissidentes de género nos espaços de produção de banda desenhada e a secundarização destxs na história.
No dia 1 a Sapata Press no ZineFestPt
17h30
|| Distribuição de cartazes |> “Marielle Presente”, 2018: réplica da ação da
Motta Press em São Paulo por ocasião da morte da ativista feminista Marielle
Franco, por Sapata Press

Marielle Franco era uma defensora de direitos humanos,
nascida e criada na favela da Maré, no Rio de Janeiro, Brasil.


No dia 2 no ZineFestPt
15h00
|| Lançamento |> Série de postais “A vida portuguesa (XXI)”, 2018, da
artista Maria de Maria.












Série de postais “A vida portuguesa (XXI)” Maria de Maria (Porto) 16×16 cm Sapata Press, 2018 ———- 17h00 Lançamento no contexto do open call “A minha vizinha Madonna: histórias de gentrificação”. A Sapata Press em conjunto com a Melão Brando, Your mouth is a guillotine e a Cunt Roll zine, lança a convocatória para artistas com o tema GENTRIFICAÇÃO.







segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Comics Panphlet



 
Cully e Wily, personagens criadas por Mário André aka "Kustom Rats", protagonizam seis bandas desenhadas curtas (duas pranchas/páginas cada) que preenchem o conteúdo do fanzine Comics Panphlet.
Aliás, percebe-se que o editautor Mário André insere nos diálogos dos protagonistas os seus próprios pontos de vista, sociais e políticos, cabendo a Cully representá-lo e a Wily o papel de opositor, bastante lúcido.
O episódio intitulado "Cully and Wily - Qual o comportamento mais preconceituoso a que assistes diariamente??" (de que aqui apenas fica reproduzida a prancha/página inicial) é sintomático da intencionalidade bem concreta das bandas desenhadas que compõem o zine.

Ficha técnica
Título: Comics Panphlet (*)
Autor (Editautor): Mário André/Kustom Rats
Montagem e Arranjo Gráfico: Gonçalo Costa
Nº de páginas: 16
Formato: A5
Tiragem: 100 exemplares
Impressão: cópia digital a preto e branco
Local de edição: Alpiarça
Data: 2018
Contactos:
Facebook - Kustom Rats
E-mail - mbandre56@gmail.com
(*) O correcto é "pamphlet", comentário ortográfico deste "blogger"
  

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Feira Gráfica Lisboa 2018


O edifício denominado Espaço Mercado de Santa Clara localizado na chamada "Feira da Ladra" é o local que nos dias 27 e 28, último fim-de-semana do corrente mês de Outubro, albergará o novel evento "Feira Gráfica Lisboa - Mercado de Edições", onde estarão em destaque as publicações de autor em que se incluem os fanzines.
Por este pormenor, muito grato ao presente blogger, aqui fica a notícia.
Como se pode ler no blogue Quarto de Jade (*) onde tive conhecimento desta iniciativa, a organização deve-se a "(...)  Emanuel Cameira (Postas de Pescada), Filipa Valladares (STET – livros & fotografias), Gonçalo Duarte (Oficina Loba) e Xavier Almeida (Estrela Decadente), trata-se de um evento que procura juntar no espaço do Mercado de Santa Clara, em Lisboa, várias iniciativas micro-editoriais, de diferentes pontos do país (...)"
Conto lá ir no domingo.
Estarão representadas as seguintes editoras:


 

(*) https://quartodejade.wordpress.com/2018/10/10/8518/ 

---------------------------------------------
Nota "a posteriori" - Achei a "Feira Gráfica Lisboa Mercado de Edições" muito bem organizada, e com a participação de muitas editoras independentes/alternativas. Faço votos para que a iniciativa se mantenha.