segunda-feira, 27 de julho de 2015

Livros Sobre Fanzines, Os meus (I) - Dédalo dos Fanzines










No início dos anos  1970 foram editados em Portugal os primeiros fanzines, sendo o Argon o primeiro, em Janeiro de 1972.

Em alguns dos iniciadores do movimento fanzinístico português apareceram textos a debruçarem-se sobre esse tipo de publicações amadoras. Mas só mais tarde se souberam pormenores: tinham surgido nos Estados Unidos, sendo o Cosmic Stories, editado em 1929 por Jerome (Jerry) Siegel, incidindo sobre ficção científica, o iniciador do fenómeno editorial amador e alternativo.

O tema que na Europa iria ser mais comum na fanedição, a banda desenhada, apenas daria azo ao aparecimento do Fantasy World, em 1936, editado por David Kyle.

E o neologismo "fanzine" só seria criado mais tarde, em 1940, por Louis Russel Chauvenet, na sua publicação amadora Detours.

Todos estes pormenores têm sido bastante divulgados ao longo das várias décadas por uns tantos historiadores e investigadores, surgindo o nome de Fredric Wertham como um dos mais fidedignos, graças ao seu livro The World of Fanzines, publicado em 1973, mas em que ele demonstra ter tido conhecimento de um magazine amador (afinal de contas um fanzine) em 1941.

Tanto quanto sei, a bibliografia internacional dedicada ao tema não é muito vasta. E quanto à portuguesa, apenas contém um livro, intitulado Dédalo dos Fanzines - O Catálogo das Publicações Amadoras de Banda Desenhada em Portugal editado em Lisboa.

A edição deste livro em 1997 teve em vista, entre outras finalidades, comemorar o aparecimento em 1972, ou seja, vinte e cinco anos antes, dos oito títulos pioneiros do fanzinato português - Argon, Saga, Quadrinhos, Copra, P.Druillet - P.Caza, Orion, Ploc! e Yellow Kid.

Não há vestígios destes fanzines, nem de centenas de outros que têm surgido no nosso país, na Biblioteca Nacional de Portugal.
Mas em tempos recentes passou a haver maior cuidado na sua preservação, com o acervo da Bedeteca de Lisboa, já com alguns anos, a criação em 2012 da Fanzineteca de Coimbra e, em 2015, a abertura da Fanzineteca da Amadora, esta última incluindo a totalidade do acervo do autor deste artigo, em virtude de doação pelo próprio.
Na fanzineteca mais recente haverá, em devido tempo, um registo cronológico da vasta produção coleccionada pelo fanzinéfilo doador. 

Mas antes de existirem as entidades citadas, foi editado o Dédalo dos Fanzines, o primeiro registo das publicações amadoras dedicadas à banda desenhada editadas em Portugal, feito por ordem alfabética de A a Z, com início no fanzine A Margem e finalizado no Zorck.

Dédalo dos Fanzines - O Catálogo das Publicações Amadoras de Banda Desenhada em Portugal.
Autores: Leonardo De Sá e Geraldes Lino
Edições Temporárias 
Lisboa
1997
72 paginas a preto e branco
Formato: 16x24cm
Capa e contracapa em cartolina fina de cor sépia

1 comentário:

Fanzineteca disse...

Ainda é possível encontrar este título? Pois a Fanzineteca gostava muito de o ter no seu acervo.